Categorias
SEO

7 formas de melhorar seu ranking orgânico com SEO Onpage

O SEO Onpage se refere ao processo de otimização de sites, a fim de obter melhores classificações em mecanismos de pesquisa como o Google e obter tráfego mais relevante. Tanto o conteúdo quanto o código-fonte HTML estão incluídos, enquanto o SEO Offpage lida principalmente com links e outros fatores externos.

Entre em contato para um
orçamento de SEO

Eu tenho experiência em auditorias e otimização de sites para o Google.

Textos otimizados para SEO

Vamos começar com o mais óbvio. O conteúdo da sua contribuição, ou seja, o texto.

Quando falamos de textos otimizados para SEO, isso sempre tem um sabor negativo, eu acho.

Mas totalmente errado, porque com um texto otimizado para SEO, estamos falando de nada além de um texto que mecanismos de busca como o Google entendem e indexam de acordo.

Neste ponto, suponho que aspectos como gramática e ortografia estejam corretos. 

Tamanho do texto do conteúdo

Embora, no passado, o chamado preenchimento de palavras-chave, ou seja, a repetição constante de palavras-chave no texto e nas meta-informações funcionasse, hoje contradiz as diretrizes do Google. É um dos métodos de SEO chamado de Black Hat.

Atualmente, o conteúdo tem a maior prioridade para satisfazer da melhor maneira possível a consulta de pesquisa do usuário.

Em estudo do site Backlinko, foi possível afirmar que existe uma correlação de tamanho de conteúdo e posicionamento nas buscas, onde páginas cerca de 2000 palavras tendiam a rankear melhor nas buscas do Google.

Como resultado, fica claro que artigos extensivamente escritos com as palavras de 2000 têm uma probabilidade significativamente maior de ficar em primeiro lugar.

Obviamente, o tamanho do texto é apenas um dos muitos fatores de SEO. Está se tornando cada vez mais importante não apenas otimizar seus textos para os mecanismos de busca, mas principalmente para o usuário.

Dicas práticas

  • Não tenha receio em escrever sobre as suas soluções, produtos e serviços
  • Não fique “enchendo linguiça”, com conteúdo inútil apenas para preencher espaço.

Vamos dar uma olhada nos outros fatores que afetam a otimização do conteúdo de SEO.

Organização do texto

Conteúdo bom é conteúdo que, além de explorar o tema e seus diferentes tópicos, também ajuda o usuário a se localizar.

Organizado, lógico e coerente

O seu usuário consegue entender que há uma ordem, um sentido no texto e na disposição das informações. O usuário consegue identificar o que é importante, pois tem destaque, e o que é complementar.

Facilmente identificável

O usuário consegue se localizar através de títulos, subtítulos, tópicos. Usar diferentes tipos de formatação, como cores de texto e de fundo, é uma boa forma de ajudar nisto.

Há diferentes recursos para explorar o tópico

Não só texto, mas listas, citações, imagens, galerias de imagens, vídeos, botões, etc. Isso não significa que você precisa fazer um carnaval de formatações, mas é bom explorar diferentes formas de apresentar o tema.

Ajuda o usuário a dar o próximo passo

É claro para o usuário o que ele já precisa saber para consumir aquele conteúdo bem como deixa claro o que ele deve fazer depois.

Dicas práticas

  • Use a organização através das tags de títulos, Hs, no seu conteúdo.
  • Use listas, box, citações, tabelas, caixas…
  • Pense de onde o usuário veio e para onde ele vai depois do seu conteúdo.

Relevância do conteúdo

Conteúdo relevante é, sem dúvida, é um fator importante de SEO. Vale lembrar que relevância não é necessariamente um conteúdo novo, mas também um conteúdo organizado, contextualizado. Basicamente, você sempre pode fazer algumas perguntas simples, mas eficazes, ao escrever seus textos:

  • Este texto é relevante para o tópico do artigo?
  • Isso responde à pesquisa dos usuários?
  • O conteúdo oferece valor agregado?
  • Como eu posso relacionar este conteúdo a outros que já existem?
  • A partir deste conteúdo, quais outras etapas o usuário pode avançar?

Lembre-se que não é apenas sobre o Google, mas para satisfazer o usuário e oferecer para ele o valor que ele está procurando.

Portanto, sempre escreva um tema para apresentar um conteúdo relevante ao leitor.

Dicas práticas

  • Avalie o que as pessoas precisam e buscam e crie conteúdos pra estes tópicos.
  • Avalie se o seu conteúdo é realmente útil.

Conteúdo exclusivo

O conteúdo duplicado, ou seja, copiar e reescrever apenas ligeiramente os textos existentes, também é um método usado anteriormente e que funcionou bem.

No entanto, isso definitivamente é coisa do passado, hoje esse método também contradiz as diretrizes do Google e é classificado como ilegal. Quem for pego é punido. E deixe-me dizer uma coisa, você não quer isso.

Em outras palavras, o conteúdo deve ser exclusivo e ainda não deve existir na mesma forma ou ligeiramente modificada.

Dicas práticas

  • Evite copiar sem citar a fonte.
  • Invista tempo e trabalho em conteúdo exclusivo..

Atualidade do conteúdo

Outro ponto importante é a atualidade do conteúdo.

Em geral, você deve verificar seus textos em intervalos regulares e atualizá-los, se necessário. Isso se aplica particularmente a tópicos relacionados ao tempo, que mais cedo ou mais tarde se tornam obsoletos e cuja correção é influenciada por isso.

Além disso, a atualidade é baseada em uma pesquisa qualitativa que ilumina um tópico em profundidade e reflete o conteúdo de forma imparcial.

Otimização de palavras-chave

Cada texto deve ser baseado em um tópico escolhido deliberadamente. Idealmente, isso não deveria ser apenas interessante para você, mas também trazer um certo volume de pesquisa. Caso contrário, você coloca sua energia em um post que não é lido, porque não há demanda.

Se você está pensando em como projetar sua pesquisa de palavras-chave de maneira ideal para obter resultados efetivos, continue lendo.

Primeiro, apresentarei brevemente uma opção paga e depois trarei três truques gratuitos.

Ferramentas de análise de palavras-chave

Ferramentas pagas

Sem entrar em muitos detalhes, que iriam além do escopo deste artigo, existem algumas ferramentas pagas que podem facilitar sua vida, apresentando resultados mais organizados.

Vale lembrar que estas ferramentas não são “do Google”, logo seus dados são mais estimativas do que dados “reais”. Elas devem ser vistas como “apoios” à criação de conteúdo, não como um norte.

  • Ahrefs
  • SemRush
  • Serpstats
Ferramentas gratuitas

Existem três maneiras excelentes de encontrar palavras-chave relevantes e úteis para o seu tópico!

Sugestões do Google

Escolha uma palavra chave para começar, vá ao Google e comece a digitar, logo surge uma lista de sugestões de palavras-chave com termos que vem em seguida ao buscado. Veja um exemplo para o termo “cirurgia bariátrica”:

Mas não termina ai, se você voltar com o cursor para o início e teclar em “espaço”, o Google vai mostrar os termos que vem ANTES da palavra chave:

E mais, se você teclar a letra “a”, ele vai mostrar termos com a letra a, adicionando outras letras, ele segue completando. e mostrando sugestões.

O que é particularmente interessante nisso é que essas sugestões são baseadas nas consultas de pesquisa de outros usuários e vêm diretamente do Google.

Os usuários também perguntam

O Google exibe uma seção “Os usuários também perguntam”, além dos resultados da pesquisa. Isso é uma fonte valiosa de perguntas relevantes.


Pesquisas relacionadas

Em suma, você obtém ótimas e gratuitas ideias de palavras-chave com uma simples consulta de pesquisa no Google.

A melhor coisa sobre isso? As sugestões vêm diretamente do próprio Google! E, convenhamos, quem sabe melhor o que os usuários da Internet estão procurando do que o Google?

Conclusão e dicas práticas

Para resumir, aqui está o que você aprendeu em dicas práticas:

  • Considere um comprimento de texto grande o suficiente.
  • Consulte apenas conteúdo relevante e relacionado ao tópico.
  • Pesquise cuidadosamente suas palavras-chave.
  • Escreva conteúdo exclusivo.
  • Verifique se seus conteúdos são atualizados regularmente.

Imagens, Vídeos, Áudios e o SEO

Além dos textos em seu site e das contribuições, o conteúdo multimídia é outra base fundamental para a otimização de SEO e uma experiência positiva do usuário.

Digamos que você escreveu uma postagem de 2.500 palavras, mas não incluiu uma única fonte visual, imagem, vídeo. Como você acha que a experiência do usuário é para seus visitantes?

Ninguém quer rolar por um texto monótono, sem fim.

As pessoas aprendem significativamente mais efetivamente com conteúdo visual, como imagens, vídeos e infográficos. Por outro lado, isso oferece uma mudança bem-sucedida, que por sua vez tem um impacto positivo na experiência do usuário.

Além disso, diagramas e gráficos, por exemplo, estudos significativos e outro conteúdo relevante são uma ótima maneira de aumentar as interações com seus usuários.

Porque a probabilidade de outros usuários da Internet compartilharem conteúdo é muito maior se o conteúdo multimídia estiver incorporado.

Por outro lado, uma taxa de interação mais alta afeta positivamente a taxa de rejeição, ou seja, a proporção de usuários que acessaram apenas uma de suas páginas e a deixaram novamente.

Então você vê que a integração de elementos multimídia, como fotos e vídeos, tem alguns efeitos positivos. No entanto, eles devem ser otimizados antecipadamente.

Conclusão e dicas práticas

Para resumir, aqui está o que você aprendeu:

  • Torne seu conteúdo mais rico com imagens, vídeos, infográficos, etc, nas publicações.
  • Sempre que possível, preencha o ALT da imagem, título e legenda também são bem vindos.

Cortar e compactar imagens

Quanto maior o arquivo, mais espaço de armazenamento é usado e, finalmente, isso diminui o tempo de carregamento do seu site. E como todos sabemos, o tempo de carregamento lento é frustrante!

No entanto, antes de começar a compactar suas imagens, você deve cortá-las de acordo com as dimensões necessárias. Se você não tem um tamanho (largura x altura) em suas postagens, isso é de importância secundária para você.

Inserir imagens nunca foi tão fácil como é hoje. Mas implementar isso sem trabalho preparatório não é uma boa ideia!

Otimize o título e o texto ALT

Depois de já ter recortado e compactado suas imagens, o primeiro passo importante é feito. Agora ainda é importante descrever adequadamente todos os gráficos que você envia.

Aqui falamos do chamado “Título” e “Texto alternativo”, o ALT. Dependendo da situação, você também pode incluir sua palavra-chave no título, enquanto no texto antigo há uma descrição do gráfico.

As páginas que carregam lentamente (isso pode ter vários motivos) mostram o texto alternativo em vez das imagens reais. Isso ajuda o usuário a entender sua página sem as imagens.

Outro efeito colateral a não ser negligenciado é que as imagens também são encontradas na pesquisa de imagens do Google por meio de texto alternativo otimizado. 

Conclusão e dicas práticas

Então, como você pode ver, há algumas coisas a considerar ao usar conteúdo multimídia:

  • Corte imagens e gráficos de acordo com as dimensões desejadas.
  • Compacte os arquivos (pixels curtos) para menos uso de memória.
  • Otimize o título e o texto alternativo.

Otimização SEO do URL

Não apenas o texto e o conteúdo multimídia influenciam a classificação de suas entradas na Internet, mas os aspectos frequentemente negligenciados, como a URL, têm mais influência do que muitos conseguem pensar.

Em geral, pode-se dizer que o URL serve principalmente a um propósito. E para dizer ao usuário o mais precisamente possível sobre o que é o link em questão.

Como sejamos honestos, os usuários da Internet seguem a lógica e clicam no resultado da pesquisa mais significativo.

E esse geralmente é um dos melhores resultados. É para isso que o Google se esforça: oferecer ao usuário a melhor experiência possível listando as entradas por relevância.

Recomendo que você mantenha a estrutura de URL do seu site o mais reduzida possível. Isso pode parecer contra-intuitivo no começo, porque menos URLs significam menos páginas no seu site, certo?

Basicamente correto, mas uma estrutura de URL fina e curta também tem muitas vantagens.

Para citar apenas alguns:

  • Mais visão geral com menos esforço de administração.
  • Os URLs importantes recebem mais atenção.
  • Redução de fontes de erro para conteúdo duplicado.
  • Os rastreadores do Google encontram as páginas importantes mais rapidamente e com menos distração.
  • Tendência para melhores classificações.
  • Evitando URLs truncados na SERP (página de resultados do mecanismo de pesquisa).

Conclusão e dicas práticas

URLs são um fator frequentemente subestimado na otimização de SEO na página. Alguns ajustes simples podem ter um grande impacto.

O que você deve prestar atenção:

  • Use URLs descritivos.
  • Aposte em URLs curtos e enxutos.
  • Separe as palavras individuais com hífens.

Tags de título

As tags de título nada mais são do que um cabeçalho descritivo de todas as páginas exibidas no Google.

As tags de título são um dos fatores mais importantes de SEO na página. Basicamente, você pode se lembrar de que quanto mais precisos forem os títulos dos resultados da pesquisa, maior a probabilidade de um usuário escolher sua página e clicar nela.

Assim, as tags de título também são um aspecto essencial para boas taxas de cliques (CTR). Um aumento nos cliques afeta positivamente a CTR e influencia diretamente a classificação de suas páginas.

Mas o que faz uma boa tag de título? Em geral, é recomendável que sua palavra-chave para a qual você deseja classificar apareça no início da tag title. Assim, o Google e o usuário reconhecem o que é a sua página e qual o valor agregado que ela pode esperar.

A chamada para ações (CTA) é outro meio que você pode incorporar para orientar o usuário e despertar interesse. “Comprar”, “baixar” ou “aprender” são palavras-chave comuns e eficazes para chamadas para ações.

Em suma, o comprimento da tag title não deve mais ter entre 50 e 60 caracteres; caso contrário, pode estar truncado e não ser exibido na íntegra. Isso deixa claro que a tag title deve realmente se concentrar apenas nos aspectos importantes.

O foco deve permanecer na sua palavra-chave.

Mas as tags de título não são apenas relevantes para SEO para os resultados da pesquisa, elas também podem ser encontradas na área de mídia social.

Se uma contribuição para o Facebook é compartilhado, isso aparece com um cabeçalho, a tag title.

Dessa forma, a tag title torna-se o cartão de visita da sua página, tanto nos resultados de pesquisa dos mecanismos de pesquisa quanto nas contribuições compartilhadas nas mídias sociais.

Uma ótima dica sobre como você pode coletar ideias e inspirações relevantes de palavras-chave vem novamente do Google.

Por um lado, você pode incluir aqui os resultados da pesquisa orgânica para sua palavra-chave, mas os anúncios pagos são uma fonte de tags de palavras-chave e títulos relevantes e otimizadas.

Como uma coisa deve ser dita, essas empresas e pessoas gastam uma quantia não considerável para serem exibidas na primeira página do Google em determinadas consultas de pesquisa. Consequentemente, pode-se presumir que estes sejam bem pensados ​​e otimizados.

Uma dica final é o Google Search Console. Aqui você tem a oportunidade de visualizar o tráfego total do seu site, bem como postagens específicas. Como parte disso, o Google mostra para quais palavras-chave suas páginas e postagens foram encontradas.

Conclusão e dicas práticas

As tags de título são títulos descritivos que devem transmitir de forma concisa e concisa ao usuário o que é a sua página. O objetivo é responder da melhor maneira possível à consulta de pesquisa e despertar interesse.

O que você deve prestar atenção:

  • Concentre-se na sua palavra-chave (sem preenchimento de palavras-chave).
  • Evite informações redundantes.
  • Fique entre 50 e 60 caracteres.
  • Inspire-se com resultados de pesquisa orgânica e paga.

Otimização de meta descrições

Não apenas as tags de título são relevantes para a apresentação externa nos resultados da pesquisa; as meta descrições também não devem ser negligenciadas. Eles formam a parte complementar das tags de título.

Embora as meta informações não sejam um fator de classificação direta, você ainda deve atribuir importância a uma meta descrição significativa.

Como o Google recompensou cada vez mais o conteúdo qualitativo e, acima de tudo, relacionado ao assunto que oferece aos usuários um valor agregado real, tornou-se ainda mais importante que não apenas as tags de título, mas também as meta descrições foram otimizadas.

O mesmo princípio se aplica aqui como antes, quanto mais preciso e significativo for o resultado da sua pesquisa, maior será a CTR. E uma CTR alta informa ao Google que sua página é um resultado relevante para a respectiva consulta de pesquisa.

Semelhante às tags de título, há alguns pontos a serem considerados nas meta descrições.

Em princípio, o comprimento de 320 caracteres não deve ser excedido; caso contrário, você também deve esperar que eles sejam cortados e não exibidos completamente.

A palavra-chave para a qual você deseja classificar sua página no Google também deve aparecer na meta descrição.

No entanto, você só deve fazer isso se puder ser significativamente integrado ao contexto. Isso novamente confirma ao usuário que sua página contém as informações que você está procurando e, na melhor das hipóteses, as responderá de maneira completa e abrangente.

Finalmente, existe a chamada fórmula BNV para a criação de meta descrições:

Descrição: Qual é o seu site?
Benefício: Por que sua página é útil para o usuário?
Vantagem: Que vantagem seu site tem para o usuário?

Conclusão e dicas práticas

As meta descrições formam uma parte essencial da apresentação externa nos resultados da pesquisa.Por meio de descrições direcionadas e significativas, a CTR pode ser melhorada enormemente e gerar mais visitantes para sua página.

O que você deve prestar atenção:

  • Use um comprimento máximo de 320 caracteres.
  • Use sua palavra-chave se fizer sentido.
  • Também se inspire nos resultados de pesquisa orgânica e paga.
  • Use a fórmula BNV na frente dos seus olhos.

Marcações de dados estruturados

Uma possibilidade adicional de tornar suas meta descrições ainda mais atraentes são as chamadas “marcações de esquema”, também conhecidas como rich snippets.

Embora as meta descrições revelem uma pequena seção (snippet) da sua página, rich snippets fornecem informações valiosas adicionais, além do título e da descrição meta. Essas informações incluem fotos, preços, avaliações ou até a data.

Basicamente, as marcações de esquema oferecem uma oportunidade de se destacar ainda mais claramente entre todos os resultados da pesquisa e gerar a atenção do usuário. Com componentes visuais adicionais, além de informações precisas e relevantes para o tópico, o usuário pode entender melhor se sua consulta de pesquisa pode ser satisfeita aqui.

Conclusão e dicas práticas

Você pode usar marcações de esquema para tornar seus resultados de pesquisa mais atraentes e valiosos. Isso aumenta suas chances de uma CTR alta e, consequentemente, de classificações mais altas.

O que você deve prestar atenção:

  • Fotos, preços, críticas e a data são adições valiosas.
  • Use marcações de esquema somente se isso fizer sentido para o seu site.

Links internos e externos

Links internos para SEO

Depois de otimizar os resultados da pesquisa para a consulta de pesquisa do usuário e criar transparência usando meta descrições e tags de título otimizadas, os links internos e externos fornecem a autoridade necessária.

Como o nome sugere, links internos são links para páginas separadas em seu site.

Como em todos os aspectos anteriores, use-o apenas se fizer sentido. Ou seja, você não deve necessariamente vincular a sites irrelevantes como sua página inicial em um post sobre o plano de treinamento perfeito.

Embora a meta description e a tag title possam ter um impacto positivo na CTR, os links internos afetam diretamente a chamada taxa de rejeição.

Esse é o processo quando um usuário acessa seu site e o sai após visualizar apenas uma página. Uma taxa de rejeição baixa é classificada positivamente pelo Google porque indica ao mecanismo de pesquisa que seu site é mais relevante.

Assim, você pode se lembrar, quanto menor a taxa de rejeição, melhor para você e as classificações do seu site. Além disso, isso tem um efeito positivo sobre o tempo de permanência de, assim que a duração de quanto tempo os usuários a permanecer ao seu lado, que também é um fator importante ranking.

Como se isso não bastasse, os links internos trazem mais dois benefícios.

Primeiro, os mecanismos de pesquisa podem “rastrear” seu site com mais facilidade“, Entenda o conteúdo e reconheça a coerência. Por outro lado, é possível passar a autoridade (autoridade da página ) para uma subpágina usando links internos .

Isso significa que, suponha que você tenha uma página com uma autoridade de página relativamente alta e faça o link para ela uma página com menos autoridade, a última se beneficia porque você concede autoridade dessa maneira (sem perder nenhuma)

Portanto, no geral, pode-se dizer que definitivamente vale a pena incluir de 3 a 4 links internos em cada artigo, desde que eles façam sentido conjunto.

Links externos para SEO

Os links externos são a contrapartida dos links internos, ou seja, os links da sua página para outro site.

Ao adicionar links externos à sua página (por exemplo, em um artigo), você pode ganhar credibilidade adicional. Suponha que você use fontes confiáveis ​​e autoritárias, como a Wikipedia ou conteúdo similar comprovado cientificamente.

Isso transmite ao usuário e ao Google que seu conteúdo é baseado em informações bem fundamentadas.

Por outro lado, você usa o link para distribuir o reconhecimento à fonte, cujo conteúdo você usou para sua contribuição ou como informação adicional.

Conclusão e dicas práticas

Os links internos permitem influenciar positivamente a taxa de rejeição e o tempo de permanência, além de melhorar a classificação de dois lados ao mesmo tempo!

Os links externos podem ajudar você a ter mais credibilidade, ganhar uma reputação mais alta pelo conteúdo de mecanismos de busca e usuários, e também pode haver uma chance de um backlink para sua página (de uma das fontes vinculadas).

Você deve prestar atenção a isso:

  • Defina apenas links (internos, externos), se estes também parecerem razoáveis.
  • Para reduzir a taxa de rejeição, faz sentido definir um link interno logo no início.
  • Como orientação, 3-4 bons (!) Links por artigo são um bom valor.
  • Links externos inferiores podem reduzir a credibilidade do seu site.
  • Links externos podem levar a links mútuos (backlinks).

Tempo de carregamento

Desde o Mobile First Index do Google, o mais tardar , não é mais um segredo que o tempo de carregamento às vezes é um dos fatores de classificação mais importantes. Porque, convenhamos, quem quer esperar alguns segundos para que um site seja carregado?

Exatamente ninguém.

Na era digital de hoje, uma presença on-line moderna e rápida é uma questão de disciplina. É ainda mais importante otimizar o tempo de carregamento do seu site para oferecer a seus usuários a melhor experiência possível.

Se você não otimizar, deixa o potencial em uso e, na pior das hipóteses, perde clientes. Você também restringe severamente a classificação da sua própria página.

Também o chamado web design responsivo, ou seja, o ajuste automático do layout ao tamanho da tela do usuário (celular, tablet, computador) está se tornando mais importante.

Como medir o tempo de carregamento corretamente

Existem várias razões pelas quais o site está carregando lentamente. Para descobrir isso especificamente para o seu site, existe a opção de fazer um teste de tempo de carregamento.

O Google PageSpeed ​​Insights foi desenvolvido para oferecer aos proprietários de sites uma visão mais detalhada da situação de seu tempo de carregamento atual. Essa não é uma determinação precisa do tempo de carregamento, mas informações sobre possíveis otimizações.

Por que seu site pode estar lento

Como este tópico é muito versátil e os longos tempos de carregamento podem se basear em um número inacreditável de causas, aqui está uma lista dos motivos mencionados com mais freqüência:

  • Reduza solicitações HTTP.
  • Use o cache corretamente.
  • Comprima HTML, CSS e JavaScript.
  • Dimensione e comprima as imagens corretamente.
  • Reduza o tempo de resposta do servidor.
  • Remova CSS não utilizado.

Agora você pode descobrir exatamente como pode eliminar essas fontes de erro e otimizar o tempo de carregamento do seu site.

Conclusão e dicas práticas

Especialmente na era digital de hoje, os sites modernos e, acima de tudo, rápidos são vistos como indispensáveis. As causas podem variar, mas sempre há problemas recorrentes com os quais você deve estar familiarizado.

O que você deve prestar atenção:

  • Faça um teste de velocidade de página (Insights and Pingdom Tools).
  • Especifique as fontes de erro do seu site.
  • Dimensione e comprima seus arquivos multimídia.
  • Use carregamento lento.
  • Otimize seu banco de dados.
  • Use um plug-in de cache.

Por Gustavo Rodrigues da Silva

É especialista em SEO e Ads. Trabalha a mais de 10 anos com comunicação, design e marketing. Oferece consultoria à diversas empresas e instituições com o objetivo de melhorar seus sites, presença online, entendendo a intenção e comportamento de buscas na internet e como criar os melhores conteúdos e resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *