Dica para produzir muito conteúdo a partir de pouca informação

Está difícil produzir conteúdo que vai além dos blogposts de 600 palavras iguais aos do concorrentes? Bem, já que esse conteúdo não está dando resultado, porque não tentar algo diferente, ainda mais no b2b? Quer um modelo? Confere o formato de conteúdo que a Search Engine Journal segue em boa parte das suas publicações.

✅ Uma autoridade do mercado comenta algo num tuite, live ou fala qualquer não oficial.

[No caso deles, a maioria é do John Muller respondendo algum tuite ou lives de perguntas e respostas, anúncio oficial do google, etc]

✅ Eles pegam aquele mísero tuite ou resposta e destrincham:

▶ O tema da pergunta vira vários tópicos em um ou vários artigos sobre o porque é importante, história, como funciona, porque você deveria se preocupar ou não…
▶ O tuite é copiado e contextualizado.
▶ O trecho do vídeo é transcrito. Pergunta e resposta são contextualizadas separadamente.
▶ Prints do vídeo viram imagens originais no artigo.
▶ Diversos links internos para outros artigos de temas relacionados são feitos.
▶ Este artigo trivial sempre ganha o título no formato de alguma pergunta comum do mercado, especialmente do público iniciante (topo de funil).
▶ Sempre há os banners, CTA, links para os guias, ebooks e outros materiais ricos/evergreen da empresa.

Exemplos:

💥 Naturalmente os artigos mais elaborados e menos contextuais, muitas vezes de temas correlatos, seguem existindo, mas a dinâmica deles é muito conteúdo super atual se relacionando com conteúdo altamente relevante.

💡 Tudo se ajuda.
💡 Não falta pauta.
💡 Sempre há novidade para publicar nas redes sociais, newsletters, etc.

Isso é particularmente útil em setores B2B onde há dificuldade em produzir conteúdo interessante e relevante. Veja o que os especialista da área estão falando e explique para o público o que eles estão dizendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.